Horas extras e sobrecarga de trabalho: como agir para prevenir problemas

Gerenciar o expediente de trabalho e a realização de horas extras é primordial para a conformidade com a legislação trabalhista e com o contrato de trabalho dos funcionários.

A CLT, respeitando os limites da lei, prevê que o empregado fará, no máximo, duas horas extras diárias, por meio de acordo entre empregador e empregado ou por intermédio de contrato coletivo,  a fim de evitar o excesso de horas extras.

Para efetuar um controle, é fundamental contar com um ponto efetivo. Seja mecânico ou eletrônico, é necessário verificar as pausas, a entrada e saída dos colaboradores, ou seja, o tempo de trabalho. Para saber mais, continue lendo o post!

Qual a importância de evitar excesso de horas extras?

A atribuição do controle é do setor de recursos humanos, ou do responsável direto pela empresa, e é importante para determinar a demanda de trabalho e os custos médios da organização com horas extras.

Efetuar a gestão de ponto não é ostentação de grandes empresas, pois uma de suas fundamentais garantias é controlar as horas extras dos colaboradores. Desprezar esse fato ou cometer falhas pode, inclusive, criar obstáculos jurídicos entre empregador e empregado.

Além disso, a gestão é importante mecanismo para que o ponto esteja dentro das normas e os limites de horas não sejam ultrapassados, a fim de garantir boa qualidade de vida aos colaboradores e evitar sinistros laborais.

Como funciona uma planilha de gerenciamento?

Há diversas maneiras de se controlar horas extras de colaboradores. A maioria delas estão embutidas em sistemas de gestão de pessoal, muitas vezes fora do alcance de médias empresas, com poucos empregados e com um orçamento que deve manter um rigor maior.

Nesse casos, uma saída é utilizar a planilha de Excel, que permite incluir as horas de entradas e saídas, o custo da hora de trabalho, a soma de horas extras, já com os acréscimos, e aquilo que julgar de direito.

Esse gerenciamento fornece o cálculo de horas extras diárias de cada empregado, com o número de horas e o respectivo valor, antecipando o total da folha de pagamento mensal e auxiliando o médio empreendedor no seu planejamento financeiro.

Quais são as facilidades dos softwares de ponto eletrônico?

Proporciona a gestão, em tempo real, das faltas, das horas extras, acertos de pontos etc. Certamente vale a pena investir nesse controle automatizado, pois minimiza os erros e o estresse entre os responsáveis. Veja como o controle de ponto pode ajudar:

  • assegura que as horas sejam pagas corretamente;
  • contabiliza as horas trabalhadas;
  • possibilita a precisão no cálculo.

Por fim, calcular as horas extras com eficácia, além de diminuir as ameaças de um processo trabalhista, certifica aumento da produtividade da equipe de departamento pessoal.

Além disso, esta iniciativa otimiza os processos, reduz gastos e extingue a burocracia que segue os cálculos. Por isso, a adoção de um software é uma das maneiras mais eficientes de gerenciamento.

Como aplicar as regras trabalhistas?

Para estabelecer o conceito de horas extras da empresa, deve-se levar em consideração a legislação em vigor e os tratos com convenções conjuntas ou sindicais da esfera.

A legislação trabalhista atual define que a continuidade comum do trabalho, exceto os fatos inéditos, é de 8 horas diárias e 44 semanais, no total. Estabelece ainda que cada hora extra trabalhada demanda um adicional de, no mínimo, 50% ao valor normal da hora, e 100% aos domingos e feriados.

Em resumo: é conveniente expor que a melhor forma de gerir o excesso de horas extras é conceder chances produtivas para a massa ociosa, assim como identificar e restringir os setores mais sobrecarregados. A palavra de ordem é gerir melhor o tempo disponível.

Gostou do post? Então aproveite e entre em contato com Almanza Corretora de Seguros e tire suas dúvidas.

Autor

Escreva um comentário

Share This