Invista na gestão da saúde corporativa de sua empresa e aumente sua competitividade - Blog da Gisc - Gestão de saúde corporativa

Mais do que garantir o bem estar dos colaboradores, investir na gestão da saúde corporativa é uma forma de elevar os índices de produtividade e competitividade da empresa.

Saudáveis física e mentalmente, os funcionários estão habilitados para realizar suas atividades com melhores resultados. Mais do isso: sentem-se engajados e motivados na busca dos objetivos e metas da organização. Isso sem falar no melhor controle das despesas com atendimentos médicos e com o plano de saúde corporativa, resultantes também da boa gestão.

Neste artigo reunimos algumas informações sobre o papel da gestão da saúde corporativa, qual a forma correta de aplicá-la e quais os resultados que dela se pode esperar. Confira:

O que é a gestão da saúde corporativa?

Atualmente, a gestão da saúde corporativa é um tema estratégico para as empresas. Ela pode representar mais competitividade e menos custos para a organização, a partir da elaboração de ações, programas e procedimentos que previnam patologias e garantam o bem-estar dos colaboradores.

O ponto de partida para traçar estas iniciativas é a busca de subsídios e a elaboração de um diagnóstico sobre a saúde ocupacional, a saúde suplementar e a ergonomia na empresa. A análise dos dados referentes a estes três aspectos permite identificar os principais problemas a saúde a que os trabalhadores estão expostos.

Assim, é possível mapear os riscos relacionando atividades, setores e patologias. Estes dados, por sua vez, podem ser cruzados com os registros de atendimentos do convênio de saúde da empresa e até com informações sobre os hábitos e condições de vida do colaborador fora do ambiente de trabalho.

Isso torna o diagnóstico, a prevenção e o tratamento das patologias mais efetivos. Assim se alcança a realidade que citamos no início do artigo: com mais saúde e bem-estar dos colaboradores a empresa torna-se mais competitiva e tem menores custos.

Como colocar em prática a gestão da saúde corporativa?

Cada vez mais disseminada entre as empresas, a gestão da saúde corporativa tem processos e ações que precisam ser observados. Confira algumas delas:

  • é importante fazer o mapeamento das necessidades e riscos aos quais os colaboradores estão expostos. Assim identificam-se as patologias mais frequentes e é possível traçar estratégias de prevenção e tratamento;

  • ofereça um plano de saúde coletivo. Além de ser um dos benefícios mais desejados pelos colaboradores, o convênio é um importante aliado na definição das estratégias de promoção da saúde na empresa, especialmente no diagnóstico das demandas;

  • além de implementar o plano de saúde é preciso desenvolver alguma ferramenta que permita acompanhar a sua utilização. A ideia é identificar a origem das patologias mais comuns;

  • monitore o absenteísmo na empresa. Desenvolva processos que permitam verificar as causas e os efeitos das ausências dos colaboradores;

  • dê atenção também ao presenteísmo. É importante medir o quanto ele está sendo nocivo para a produtividade da empresa e também quais as suas causas;

  • a contratação de uma consultoria pode ser uma boa medida para aprimorar os processos de gestão de saúde e fazer a adequação ergonômica dos postos e processos do trabalho;

  • invista, ainda, em programas de saúde in company, muito efetivos na prevenção primária e na redução das doenças ocupacionais;

  • promova uma cultura de prevenção entre os colaboradores. Isso vale tanto para os cuidados com a saúde quanto para a redução de acidentes. Promova eventos, discussões, workshops e outros momentos de discussão sobre temas como uso de EPIs, por exemplo. Isso mantém os funcionários sempre alertas para os riscos inerentes às rotinas de trabalho.

Quais as vantagens de uma boa gestão?

Cuidar da saúde e do bem-estar dos colaboradores pode garantir uma série de benefícios para a empresa. Confira:

Menos afastamentos

O excesso de faltas e afastamentos, sejam eles justificados ou não (absenteísmo), é um verdadeiro golpe na produtividade dos colaboradores. E os problemas médicos estão entre as principais causas desta situação. A reversão deste quadro é um dos benefícios da gestão da saúde corporativa para a empresa.

Mais qualidade de vida

A produtividade dos colaboradores está diretamente relacionada com a qualidade de vida. Pessoas mais felizes obtêm melhores resultados, pois atuam com mais satisfação. Gerar este ambiente também é papel da gestão da saúde corporativa.

Perceber a atenção e a preocupação que a empresa lhe reserva costuma despertar no colaborador o sentimento de pertencimento, o engajamento e a motivação.

Retenção de talentos

Políticas maduras de promoção da saúde e da qualidade de vida melhoram o ambiente interno na empresa. E este é um dos elementos que aumentam o valor da empresa aos olhos da força de trabalho. É uma ferramenta para a retenção de talentos.

Controle de custos

A gestão da saúde corporativa também tem impactos positivos sob o ponto de vista financeiro em diferentes aspectos. A melhoria do ambiente e das condições de trabalho, por exemplo, pode reduzir eventuais demandas trabalhistas.

O controle e a redução dos acidentes diminui a exposição da empresa aos rigores da legislação trabalhista, neste caso materializado em multas que podem ser bem pesadas.

Além disso, a prevenção de patologias recorrentes entre os colaboradores permite melhorar as condições de contratação do plano de saúde, a partir da redução do volume e da complexidade dos sinistros.

É importante lembrar-se da importância da mensuração do desempenho das iniciativas de gestão da saúde corporativa no que se refere ao aspecto financeiro. Para cada ação deve ser elaborado o processo de controle do retorno sobre o investimento (ROI), como forma, inclusive, de garantir sua perenidade na empresa.

Melhoria da imagem da empresa

Em tempos de elevada preocupação com a responsabilidade social, engajar-se na promoção de qualidade de vida para os colaboradores tem repercussão positiva também na imagem da organização. Isso ocorre tanto internamente, entre os próprios funcionários, quanto externamente, frente ao mercado e aos seus clientes.

Adequação ao eSocial

eSocial é o novo sistema de controle e envio aos órgãos federais das obrigações junto aos colaboradores, e é de adesão obrigatória a todas as empresas. A medida, que afeta fortemente a área de recursos humanos pode ter sua operação facilitada por meio da gestão da saúde corporativa.

Você sabia o quanto a gestão da saúde corporativa é importante para melhorar a produtividade e a competitividade de sua empresa? Gostaria de saber mais sobre o tema? Então assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades.

Autor

Escreva um comentário

Share This