Doenças crônicas: principais causas e implicações para a a saúde

As doenças crônicas não transmissíveis, (conhecidas pela sigla DCNT), segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são responsáveis por 80% de todas as mortes ocorridas nas Américas. Só no Brasil, essas doenças estão na origem de 73% dos óbitos registrados.

Em sua maioria, essas doenças resultam da adoção de hábitos e estilos de vida pessoais inadequados para a construção de uma vida saudável. Por isso, sua ocorrência é assunto de interesse da saúde pública, e requer toda atenção de cada um.

Para conhecer as principais causas das doenças crônicas no Brasil, continue lendo este post e saiba o que você pode fazer para evitar fazer parte das estatísticas da OMS!

O que são doenças crônicas?

Doenças crônicas, basicamente, são aquelas que permanecem com o indivíduo por longos períodos. Persistindo por vários meses — ou, em alguns casos, por toda a vida —, elas exigem que a pessoa aprenda a conviver com ela, e a se submeter às restrições que impõe.

As mais significativas são as doenças crônicas não transmissíveis, que não passam de uma pessoa para outra. Dentre estas, podem ser destacadas:

  • hipercolesterolemia (colesterol elevado);
  • hipertensão arterial (pressão alta);
  • doenças cardiovasculares (dos vasos circulatórios e do coração);
  • neoplasias malignas (diversos tipos de câncer);
  • doenças respiratórias crônicas (asma, rinite alérgica, doença pulmonar obstrutiva etc.);
  • obesidade;
  • diabetes.

Quais são as suas principais causas?

Quase sempre, as doenças crônicas apresentam origens diversas, o que significa que podem ser provocadas por diferentes fatores. Mas, de modo geral, elas se desenvolvem ao longo da vida, como resultado de hábitos alimentares, vícios, sedentarismo e até mesmo o stress.

O tabagismo (vício de fumar), por exemplo, pode construir ao longo do tempo as condições que levam a distúrbios pulmonares, circulatórios e alguns tipos de câncer, dentre outros.

Uma alimentação inadequada e conduzida por muito tempo, por sua vez, pode elevar os níveis de triglicerídeos e de colesterol a patamares patológicos, obstruindo importantes artérias do corpo.

Da mesma forma, excessos alimentares — em especial, de sal e açúcar — são particularmente perigosos. E, quando associados à ausência de atividades físicas, os danos podem ser ainda maiores.

Como evitar a sua ocorrência?

Considerando-se as principais causas referidas, as doenças crônicas podem ser reduzidas em sua possibilidade de ocorrência, sobretudo com a adoção de estilos de vida saudáveis. Situações resultantes de herança genética podem exigir maiores atenção e cuidados.

Uma alimentação adequada, associada à prática de atividades físicas regulares, constitui um grande passo. Essas são, na verdade, as bases de uma boa saúde, além de permitir a construção de maiores capacidades de resposta do organismo.

Do mesmo modo, noites bem-dormidas, com a quantidade de sono necessária, são determinantes e não devem ser desconsideradas, principalmente por pessoas que militam em atividades estressantes.

Sem contar, é claro, a postura de se evitar excessos no consumo de bebidas, fumo, doces e outros vícios, que é muito bem recompensada com uma significativa redução no risco do desenvolvimento de algumas doenças crônicas importantes.

Enfim, gostou do nosso post? Então, continue conosco em nossas redes sociais e saiba tudo o que você precisa para sua saúde e segurança! Estamos no Facebook e LinkedIn.

Autor

Escreva um comentário

Share This