Como fazer a gestão dos afastamentos e benefícios previdenciários? - Blog da Gisc - Gestão de saúde corporativa

Cada vez que o colaborador de uma empresa precisa se afastar do trabalho por um problema de saúde ou acidente, há dois desdobramentos imediatos: é gerado um custo com o atendimento necessário para a sua recuperação e a organização experimenta uma perda com a interrupção na produtividade com a sua ausência.

Não é à toa, portanto, que a gestão de afastamentos tem recebido cada vez mais atenção pela área de Recursos Humanos, interessada em minimizar esses danos. Confira neste post algumas iniciativas que podem reduzir o impacto das ausências nos resultados da empresa.

Entenda a gestão de afastamentos

O absenteísmo – as ausências dos colaboradores ao trabalho por diferentes motivos – é um problema recorrente nas empresas brasileiras. O fenômeno gera, além de custos com tratamentos, consultas e medicações (quando a causa é acidente ou enfermidade), um custo ainda maior relativo justamente à quebra da produção.

Quando um colaborador se ausenta, seus colegas são sobrecarregados, os processos de trabalho se atrasam e a produtividade fica comprometida. Por isso é importante que a organização tenha uma visão clara dos motivos dos afastamentos, de forma que possa traçar estratégias para minimizar seus efeitos e prevenir sua ocorrência.

O controle dos afastamentos também se reflete nas obrigações previdenciárias da empresa. Mantendo sob controle o indicador chamado Fator Acidentário de Prevenção (FAP), a organização consegue também reduzir a alíquota do Seguro de Acidentes de Trabalho (SAT), por exemplo.

Nesse caso, um bom programa de gestão de SST pode ser crucial para a redução de custos relacionados ao RH.

Monitore os afastamentos

Mantenha um controle dos afastamentos registrados na empresa. Compile as causas, duração e qual a área ou função onde o fenômeno é mais recorrente. Assim você obtém subsídios para elaborar as estratégias de segurança e medicina do trabalho.

Os registros podem indicar, por exemplo, a quais riscos seus colaboradores estão expostos em cada função. Assim, ao identificar uma situação fora dos padrões no que se refere aos afastamentos, é possível elaborar ações direcionadas, agindo preventivamente.

Com o tempo você terá uma matriz de riscos na empresa, podendo elaborar estratégias de longo prazo, com excelentes resultados na redução dos afastamentos.

Incentive hábitos saudáveis

Promover o bem-estar e a qualidade de vida entre os colaboradores é uma boa medida para combater os índices elevados de afastamentos. As ações mais indicadas dependerão do perfil dos seus colaboradores, mas podem envolver, por exemplo, incentivos à alimentação saudável e à realização de atividades físicas.

Com essa medida é possível não apenas reduzir os afastamentos, mas também ampliar o engajamento e elevar a competitividade dos seus colaboradores.

Invista em sistemas de gestão de RH

O controle dos afastamentos tem hoje tanta importância para os resultados da organização que é absolutamente viável o investimento em ferramentas e estruturas de apoio para que ele se concretize.

O uso de softwares para auxiliar nos processos da área é uma medida extremamente útil, bem como o suporte de uma consultoria especializada na gestão da saúde corporativa.

E na sua empresa, a gestão de afastamentos está sob controle? Entre em contato conosco e saiba com podemos ajudá-lo a aprimorar esse e outros processos da área de RH.

Autor

Escreva um comentário

Share This